Ligue agora

(85) 3110.1010

Blog

Gravações de câmeras: descubra por quanto tempo você precisa guardar as suas imagens

Atualmente, sistemas de CFTV são bastante procurados pelas pessoas que buscam garantir maior segurança para as próprias residências e/ou empresas. Entretanto, com o passar dos meses, há o acúmulo de gravações de câmeras que não há necessidade de armazenar. Afinal, horas de gravações sem nenhuma movimentação pouco vai somar para você e só servirá para comprometer o espaço.

Além de definir detalhes como o posicionamento das câmeras e a qualidade da transmissão da imagem, você prioritariamente deve configurar o backup automático dos seus equipamentos. Isso evita qualquer sinistro que faça você perder os arquivos que foram gerados. Além disso, você precisa se atentar para garantir previamente um bom serviço de armazenamento, pois as consequências podem ser desastrosas. Confere o material a seguir que daremos dicas importantíssimas para você.

Armazenamento: o que eu preciso saber antes de tudo?

Inicialmente, você precisa estar atento a três detalhes que fazem toda a diferença quando se trata sobre gravações de câmeras: capacidade do seu HD, a qualidade (e compressão utilizada) nos arquivos e o modo de gravação. A Intelbrás, por exemplo, disponibiliza um software de cálculo de HD onde permite que você veja o quantitativo de tempo disponível para gravar.

Apesar de não existir nenhuma regra definida concretamente sobre quanto tempo você deve manter suas imagens armazenadas, você pode se organizar e definir períodos os quais você considera satisfatórios.Em residências, o indicado é que você mantenha as gravações por, no mínimo, 30 dias. Em alguns estados, há legislações específicas para o armazenamento de imagens. No Rio de Janeiro, a lei 7.209/16 determina que os bancos do estado guardem imagens de segurança por dois anos.

A exclusão precoce de imagens, inclusive, gerou problemas para a segurança pública nacional recentemente. O sistema de câmeras da Penitenciária 2 (P2) de Presidente Venceslau, em São Paulo, onde estão reclusos criminosos de alto potencial ofensivo não estava gravando as imagens do interior do presídio e nem das proximidades da unidade. Com isso, não foi possível elucidar detalhes que levariam a resolução de crimes cometidos contra agentes públicos, dentro da cadeira. Tudo isso poderia ter sido evitado se o sistema fosse modernizado.

Armazenamento na nuvem: uma possibilidade

Apesar de não ser mais uma novidade para quem utiliza a internet avidamente, bem como para quem depende periodicamente de programas como o Google Drive e o Dropbox, o conceito de nuvem foi adotado recentemente para o armazenamento de câmeras de segurança.Esta plataforma permite que você guarde diversos arquivos em um banco de dados online e tenha acesso de qualquer dispositivo com acesso à internet. Ou seja, você pode conferir tudo a qualquer momento e de onde quiser. Uma ótima solução para guardar suas gravações de câmeras, não é mesmo?

Além disso, você se previne que potenciais criminosos tomem o seu aparelho DVR e fuja com as imagens. Portanto, essa solução surge como um auxílio importante para o seu HD, que é a base principal de armazenamento.

Extra: quais as restrições do uso destas imagens?

Uma das maiores dúvidas em relação ao uso de imagens captadas pelos dispositivos de segurança, juridicamente falando, é sobre a legalidade destas ações e a violação ao princípio da intimidade e direito de imagem. Afinal, conforme o Art. 5º, inciso X, da Constituição Federal de 1988, “são invioláveis a intimidade, a vida privada, a honra e a imagem das pessoas, assegurado o direito a indenização pelo dano material ou moral decorrente de sua violação”.

Apesar da intimidade ser diferente de vida privada, em definição, é possível definir câmeras como necessárias para a sociedade. Isso acontece pois estes equipamentos costumam dissuadir potenciais criminosos e proporcionar respostas ágeis em caso de crimes. Portanto, as câmeras de segurança tornam-se necessárias para um bem coletivo e devem ser utilizadas com propósitos justos.

 

O papel da empresa contratada no armazenamento de imagens

Conte com uma empresa que faça o acompanhamento periódico do seu equipamento e que indique quais são as melhores práticas a serem adotadas no seu sistema de segurança. A Onprotector presta todo o suporte necessário para que o armazenamento das suas informações esteja sendo realizado na maneira correta. Você pode visitar a nossa página dedicada a câmeras de segurança e conferir mais detalhes sobre essa solução. Se preferir, entre em contato conosco, por meio do número (85) 3110.1010 ou o e-mail contato@onprotector.com.br

Leia mais

Comentários

Necessita de mais informação?

Sem problemas! Além do nosso chat online, você pode nos mandar uma mensagem ou pedir um orçamento apenas com 1 clique. Fale conosco. Teremos o maior prazer em oferecer uma solução personalizada para você.

Ligar Agora
Romae